Brasil Direito das Mulheres VARIEDADES

A realidade da mulher na atualidade

Compartilhe nas redes sociais!

Muito tem-se falado na sociedade igualitária, na qual homens e mulheres estariam em (a teor do art. 5º da Constituição Federal de 1988, ou: Homens e mulheres são iguais e direitos e obrigações nos termos dessa constituição), em igualdade de condições. De efeito. Embora a boa intensão do legislador constituinte, infelizmente, não é essa a realidade de nossos dias. Com a chamada “emancipação” , mesmo o proclamado “empoderamento” da mulher, com ele vieram ônus até então inexistentes em sociedades pretéritas. Realmente, outrora somente sob a batuta do companheiro hoje, obrigada a contribuir com as despesas da casa, passou a ter que dar contas, também, ao patrão. Fora, é claro (não podemos olvidar, o trabalho doméstico que a espera após a jornada laboral), a tripla jornada). Isso quando é casada e tem um marido para colaborar com as despesas. Inobstante não são poucas as mulheres que são chefes-de-família, na mais completa solidão, obrigadas a trabalhar de sorte sustentar-se e os filhos, realce-se, sozinhas. As pesquisas são unânimes em falar que cerca de 40% (quarenta por cento), dos lares brasileiros são capitaneados por mulheres. Sim, v.g., aquela mãe que levanta às 5h da manhã para deixar o(s) filho(s) na creche, toma duas conduções para ir ao trabalho (e mais duas para voltar), e recebe valor salarial pífio. Essa mulher, essa heroína, precisa urgentemente de maior atenção do estado, sob pena de não ser cumprido o disposto constitucional que demanda, ordena a igualdade.

São Paulo, 04/11/2020

Dra. Maria Alécia Silva Pereira

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *